Consultor Imobiliário 

Lavanderia compartilhada: como usar da melhor forma

A lavanderia compartilhada em condomínios virou tendência e garante praticidade para os moradores, mas também carrega outras vantagens que tornam o empreendimento mais atrativo para venda ou locação. Economia de tempo e dinheiro, otimização do espaço no imóvel, além da possibilidade de integração com os demais condôminos estão entre os pontos positivos. Saiba o que é lavanderia compartilhada, como é usada e cuidados para seu uso.
Instalada nas áreas comuns de condomínios de prédios ou casas, a lavanderia compartilhada tem conquistado cada vez mais espaço e alcança um perfil amplo de empreendimentos. “Foi-se o tempo que apartamentos, cada vez mais compactos, tinham lavanderias superequipadas. A tendência que veio para ficar são compartilhamentos das lavanderias em todos os perfis, com exceção apenas para grandes coberturas”, afirma Laudimiro Cavalcanti, diretor do Creci-RJ.

 

Lavanderia compartilhada é prática e resulta em economia de tempo e de dinheiro

 

Lavanderia compartilhada é prática e resulta em economia de tempo e de dinheiro
Entre os aspectos positivos, destaque para a economia. “Além de poupar tempo e economizar energia elétrica, os condôminos podem utilizar os recursos financeiros que seriam para compra da máquina de lavar e secadora para fazer melhorias no imóvel. O consumidor também não compra produtos isoladamente, gerando mais economia mensal e diminuindo o impacto ambiental, já que isso implica em menos descarte de embalagens e produtos químicos na natureza”, explica.
A lavanderia compartilhada também resulta na otimização do tempo. “O morador tem a possibilidade de praticar exercícios físicos na academia ou desfrutar de momento de lazer na piscina ou levando o filho(a) ao play enquanto lava roupa”, diz Laudimiro. 
 

Enquanto lava a roupa, condômino pode curtir um momento de lazer e interagir com outros moradores

 

Enquanto lava a roupa, condômino pode curtir um momento de lazer e interagir com outros moradores
Mara Costa Garcia, supervisora de Incorporação da Moura Dubeux, explica que existem duas formas de lavanderia compartilhada para condomínios residenciais, uma com tecnologia e outra sem. “Ambas trazem espaço com máquinas de lavar e secar, tanques e áreas de passar roupas, contudo, na opção sem tecnologia, as máquinas são manipuladas pelo morador e a manutenção é feita pelo condomínio. Mas estamos trazendo opção com tecnologia, fazendo parceria com uma empresa que fornece as máquinas e dá manutenção. A lavagem e secagem são controladas por aplicativo e o morador cadastra seus dados e cartão de crédito para liberar as máquinas”, detalha.
Nesta segunda opção, ela afirma que os equipamentos têm como vantagem a eficiência, com ciclos rápidos, de cerca de 20 minutos, e materiais de qualidade dosados pela máquina, evitando o desperdício. Porém, nos dois casos, é preciso tomar cuidados para usar a lavanderia compartilhada. “São cuidados simples de bom uso, como respeitar os quilos por ciclo e outras recomendações simples”, pontua Mara.
Fonte – Zap Imóveis