Consultor Imobiliário 

Passo a passo para o refinanciamento de imóvel

 

Existem várias maneiras de conseguir uma linha de crédito ou empréstimo para efetuar pagamentos, realizar investimentos ou adquirir uma poupança financeira. Uma dessas maneiras é o refinanciamento de imóvel, também conhecido por Crédito com Garantia Imobiliária ou home equity.
Segura e com diversas vantagens para quem a procura, essa modalidade garante juros baixos, prazos mais longos para pagar, parcelas mais em conta, e contratos aprovados e registrados em cartório. 
Entender as condições e definições dessa garantia pode ser fundamental antes de você pensar em se comprometer com outro tipo de linha de crédito, como o empréstimo pessoal. Por isso, te ajudamos a desvendar essa modalidade e descobrir o passo a passo para realizar o refinanciamento imobiliário de maneira confiável e fácil.

 

O que é Refinanciamento de Imóvel?
Você tem um imóvel próprio e pensa como pode conseguir mais crédito através dele? Então o refinanciamento é para você! Esse modelo de crédito acontece quando o devedor, parte proprietária interessada, procura um banco ou instituição financeira para avaliar a sua casa, apartamento ou terreno, seja ele pessoal ou comercial, em busca de um retorno financeiro sobre o valor. 
Desta forma, o imóvel é dado como garantia e passa para o nome do credor através da alienação fiduciária até que a dívida do empréstimo seja completamente quitada, criando segurança contratual para ambas as partes e mais agilidade no processo.
 
Como funciona a garantia no Refinanciamento de Imóvel?
Já que a aprovação do crédito no refinanciamento depende de um imóvel como garantia, é necessário que o interessado possa apresentar um imóvel  que esteja completamente quitado, como garantia do empréstimo.. 
Assim, esta propriedade é temporariamente e indiretamente transferida para posse da instituição financeira credora, mas o proprietário original, o devedor, pode continuar usufruindo de suas dependências normalmente através de moradia ou até mesmo aluguel. 
Durante este processo, enquanto a casa está em registro como garantia, o devedor fica apenas impedido de vendê-la ou repassá-la para outra pessoa. 
Após a quitação completa da dívida, a propriedade em garantia volta imediatamente para a posse do dono original através de registro em Cartório Imobiliário e encerramento contratual. Tudo isso acontece de forma rápida e segura, protegida por lei. 

 

Em quais situações o Refinanciamento de Imóvel pode ser uma boa opção?
Por se tratar de uma modalidade de crédito segura para as instituições financeiras e muito menos burocrática para o credor do que outras, como a hipoteca, o refinanciamento, ou Crédito com Garantia Imobiliária, garante ao devedor juros e taxas muito menores em comparação a outros empréstimos do mercado, além de uma vantajosa extensão nos prazos. 
Sendo assim, o refinanciamento de imóvel costuma ser procurado quando há interesse em adquirir crédito seguro de um jeito mais confortável e descomplicado para algumas situações:
  • Crédito para pagamento de dívidas;
  • Investimento em outro imóvel;
  • Crédito para reforma do imóvel;
  • Capital para investir em negócios;
  • Verba para reformas;
  • Fundo de segurança;
  • Fundo para viagens.
Mas afinal, o que se deve fazer quando há interesse em refinanciar o seu imóvel?

 

Etapas do Refinanciamento de Imóvel:
Antes de mais nada, para aderir a esta modalidade, é preciso que o devedor atenda a algumas exigências: 
  • Apresentar  um imóvel em seu nome, ou de terceiro, sem pendências judiciais. Ou seja, ou imóvel deve ser livre de ônus;
  • A propriedade precisa se localizar em área urbana e ter documentação completa (matrícula atualizada);
  • A renda comprovada do devedor precisa ser condizente ao valor solicitado no crédito. Na comprovação de renda é possível compor renda com um cônjuge ou amigo(a)
  • Caso o cliente interessado tenha pendência financeiras em orgão como o Serasa é importante que consiga explicar a natureza dessa dívida e como pretende equacioná-la..
Ainda assim, mesmo que o cliente possua outras dívidas, de um carro por exemplo, ele ainda pode solicitar o financiamento. O ideal, é que o interessado faça uma simulação com a instituição para se planejar e descobrir seus limites para pagar. 
Em seguida, o solicitante passará por algumas etapas para cumprir o passo a passo:
Simulação de crédito onde o cliente avalia diferentes cenários de prazo, tabela de amortização, valor de crédito e valor de parcelas, até encontrar o melhor negócio.
Análise de crédito onde é avaliado se o pagador, através de documentação e segundo as regras da instituição, terá seu crédito aprovado ou não;
Análise jurídica com uma intensa pesquisa para avaliar se o solicitante tem apontamentos registrados em seu nome na justiça. Nessa etapa avalia-se também a documentação do imóvel para atestar se ele está realmente livre de quaisquer ônus;
Avaliação do imóvel para garantir e atestar as condições físicas e localização do mesmo, realizar a descrição e definir o valor em que ele está avaliado, que determinará a porcentagem de crédito a ser oferecido;
Emissão de contrato e registro é a parte burocrática final, que deve ser acordada entre ambas as partes com todos os termos e cláusulas registrados em cartório, e com a atualização da matrícula do imóvel, fazendo constar a alienação fiduciária em nome do credor.
Liberação do Crédito é o depósito do valor acordado na conta indicada do cliente.

 

Como solicitar o Refinanciamento de Imóvel?
Se interessou e se encaixa nos requisitos? Então é hora de escolher uma instituição financeira especializada, que analisará o seu caso e encaminhará propostas que se enquadram. 
Após análises das duas partes, tanto do seu perfil quanto das propostas enviadas, vocês podem dar entrada no processo de avaliação da casa e emissão contratual para que a linha de crédito seja liberada.
Para o processo de refinanciamento imobiliário, você vai precisar, claro, de alguns documentos atualizados:
  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Registro atualizado do imóvel;
  • Comprovante de renda.
Com o liberação do crédito, você já pode utilizar o crédito para seu planejado fim ou tão sonhado investimento.